sábado, 10 de fevereiro de 2018

Reunião de trabalho para alteração da Carta Constitucional da Ordem de Malta

Decorre este fim-de-semana, em Roma, a reunião de trabalho para alteração da Carta Constitucional da Ordem de Malta.
Dando-se a circunstância de se encontrar a prosseguir estudos em Roma, o Reverendo Pe. João Pedro Bizarro, Capelão Magistral da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta, também na sua qualidade profissional de enfermeiro, integra a equipa de assistência à referida reunião.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Da presença da Ordem de Malta em Rio Maior

Recebemos do Excelentíssimo Dr. Bruno de Castro, Presidente do Núcleo de Tomar da Real Associação do Ribatejo, a foto em anexo, que se reporta ao tecto da denominada Casa Senhorial d'El Rei D. Miguel I, sita na rua Serpa Pinto, em Rio Maior.
Perfeitamente perceptível, a cruz oitavada de Malta sob as armas portuguesas, para além de se tratar de uma bela representação, ainda que irregular do ponto de vista heráldico, denúncia a ligação dessa casa à Ordem dos Cavaleiros Hospitalários de São João Jerusalém, de Rodes e de Malta.
Apesar da existência de algumas e importantes comendas nas imediações de Rio Maior, onde a Ordem detinha diversos bens e propriedades, desconhece-se que alguma vez tenha existido uma comenda em Rio Maior, sendo, no entanto, muito provável que Rio Maior tenha sido anexa de alguma das comendas próximas. Com efeito, relata-nos José Anastácio de Figueiredo, a páginas 124 e 125 da sua Nova História de Malta, de 1793, que, já no ano de 1307, possuía esta Ordem em Rio Maior várias vinhas e herdades.
O certo é que esta pequena, mas muito significativa, casa senhorial, esteve ligada à Ordem de Malta e, nomeadamente, ao Grão-Priorado do Crato, de que D. Miguel, que ali terá estanciado aquando da guerra civil, foi Grão-Prior. Ter-se-á dado a circunstância da permanência de D. Miguel nesta casa pelo facto de ser seu partidário o morgado Joaquim Maria, dito capitão do Corpo de Milícias de Rio Maior. No entanto, atendendo às armas pintadas no tecto desta casa, que terá sido vinculada, é muito mais provável que o referido Joaquim Maria ou algum seu antepassado tenha sido oficial do Corpo de Ordenanças dos Caseiros Privilegiados de Malta. Mas, a seu tempo, voltaremos ao tema.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Palestra e apresentação de livro em Malta, Vila do Conde



Teve lugar na passada sexta-feira, no Salão Nobre da Freguesia de Malta, em Vila do Conde, uma Palestra sobre a história e actualidade da Ordem de Malta, a propósito da apresentação do livro "A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses", da autoria do Dr. António Brandão de Pinho, Cavaleiro da Ordem de Malta e Membro do Conselho da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses.

A iniciativa, inserida na programação do Ano Europeu do Património Cultural, foi organizada pela União de Freguesias de Malta e Canidelo, e contou com o apoio da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta.
Dignou-se assistir também a esta Palestra o Pároco de Malta, Reverendo Pe. Bruno Miguel Ávila.


O Salão Nobre da Freguesia de Malta encheu-se para assistir a esta actividade cultural, em que foram palestrantes o Excelentíssimo Sr. Prof. Doutor António do Carmo Reis, que falou sobre as Cruzadas e o tempo em que surgiu a hoje conhecida Ordem de Malta, então denominada Ordem do Hospital de S. João de Jerusalém ou dos Cavaleiros Hospitalários. O Excelentíssimo Sr. Arnaldo do Carmo Reis falou sobre a presença da Ordem de Malta nessa região de Vila do Conde e, nomeadamente, sobre a importância da presença desta Ordem para a mudança do antigo nome da freguesia de Santa Cristina de Cornes para Santa Cristina de Malta. O Dr. António Brandão de Pinho falou antes e depois dos referidos dois palestrantes, fazendo o percurso histórico da Ordem, desde o seu surgimento até à actualidade, concluindo a sua intervenção com a apresentação do livro "A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses". 

Como referido, merece destaque a adesão e intervenção da população local que, numa noite de futebol, nevoeiro e frio, encheu o Salão da Freguesia, manifestando-se receptiva e agradada com esta iniciativa, tendo adquirido todos os exemplares dos livros disponibilizados para o efeito, parabenizando e cumprimentando o autor pelo trabalho, presença e intervenção.
A União de Freguesias de Malta e Canidelo, nas pessoas dos Excelentíssimos Presidente e Tesoureiro, Srs. Nelson Carlos Monteiro Lopes e Arnaldo do Carmo Reis, estão pois de parabéns por esta iniciativa.

Clicar na imagem para comprar o livro agora

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

ANO EUROPEU DO PATRIMÓNIO CULTURAL - CONTRIBUTO DA ORDEM DE MALTA

Por proposta da Comissão Europeia o Parlamento Europeu adoptou a Decisão que estabelece 2018 como o Ano Europeu do Património Cultural (AEPC 2018). O AEPC 2018 é enquadrado pelos grandes objectivos da promoção da diversidade cultural, do diálogo intercultural e da coesão social, visando chamar a atenção para o papel do património no desenvolvimento social e económico e nas relações externas da União Europeia.
Trata-se, pois, de uma oportunidade importante para a realização de iniciativas em diferentes níveis - europeu, nacional, regional e local - envolvendo todas as entidades públicas e privadas que se queiram associar.
A qualidade, a quantidade de parceiros envolvidos e a diversidade de iniciativas associadas ao AEPC 2018 contribuirão, certamente, para dar uma nova visibilidade à Cultura e ao Património, e para os colocar num patamar distinto, reconhecendo a sua importância e o seu carácter transversal na sociedade.


CONTRIBUTO DA ORDEM DE MALTA

O trabalho "A CRUZ DA ORDEM DE MALTA NOS BRASÕES AUTÁRQUICOS PORTUGUESES", para além da temática heráldica tratada, constitui uma proposta de congregação de esforços, a nível nacional, regional e local, abrangendo as áreas geográficas das autarquias que integram hoje antigas comendas da Ordem de Malta no território português, com vista a prosseguir muitos dos objectivos agora elencados na Decisão que estabelece 2018 como o Ano Europeu do Património Cultural.
Razão pela qual, a propósito do lançamento e apresentação do referido trabalho, tem vindo a ser apresentada às respectivas freguesias e municípios a disponibilidade para organizar in loco e/ou integrar sessões, palestras, conferências e outras iniciativas que possam enquadrar o contributo histórico e actual para a valorização cultural e patrimonial nacional, regional e local.

sábado, 9 de dezembro de 2017

Ordem de Malta nas Cerimónias em Honra de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa

Como já vem sendo tradição, por amável convite da Régia Confraria de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, a Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem de Malta fez-se representar nas Cerimónias em Honra de Nossa Senhora da Conceição - Padroeira de Portugal, realizadas naquela nobre e bela vila Alentejana, no passado dia 8 de Dezembro.

Delegação da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem de Malta
A Assembleia dos Cavaleiros Portugueses tem especial afeição pela participação nestas Cerimónias, também pelas razões históricas relacionadas com a Imagem de Nossa Senhora e daquele Santuário Mariano Alentejano.
Com efeito, segundo a tradição, terá sido aquela igreja fundada pelo Condestável do Reino, D. Nuno Álvares Pereira, após a vitória portuguesa na Batalha de Aljubarrota contra os castelhanos, em 1385.
Foi a Imagem de Nossa Senhora existente nesta igreja, alegadamente oferecida por D. Nuno Álvares Pereira, que, por provisão régia de D. João IV, se proclamou Padroeira de Portugal, em 25 de Março de 1646.
Em 6 de Fevereiro de 1818, foi esse Santuário Mariano erigido cabeça da Ordem Militar de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, por D. João VI, em agradecimento a Nossa Senhora pela resistência nacional às invasões francesas.
Em 14 de Maio de 1982, foi este Santuário visitado por Sua Santidade o Papa João Paulo II, por ocasião da sua primeira visita a Portugal.

sábado, 4 de novembro de 2017

Cardeal Patrono da Ordem de Malta presidiu a Celebração na Real Basílica de Mafra

No âmbito das Comemorações do Tricentenário do Palácio Nacional de Mafra (1717-2017), realizou-se hoje, 04 de Novembro, na Real Basílica de Nossa Senhora e Santo António, uma Missa Pontificial na forma do rito romano tradicional, acompanhada pelos seis órgãos da Basílica.
A Celebração, em Latim e Português, foi presidida por Sua Eminência Reverendíssima o Cardeal Raymond Leo Burke, Patrono da Ordem Soberana e Militar de Malta.


Dignaram-se assistir a esta Celebração vários membros da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem de Malta, que tiveram oportunidade de cumprimentar Sua Eminência Reverendíssima em audiência reservada.

Membros da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses com Sua Eminência Reverendíssima

domingo, 29 de outubro de 2017

Cardeal Patrono da Ordem de Malta preside a Celebração na Real Basílica de Mafra

No âmbito das Comemorações do Tricentenário do Palácio Nacional de Mafra (1717-2017), no próximo sábado, dia 4 de Novembro, a partir das 14h30, Sua Eminência Reverendíssima o Cardeal Raymond Leo Burke, Cardeal Patrono da Ordem de Malta, estará em Mafra, onde presidirá a uma Celebração na forma ordinária do rito romano.