quinta-feira, 27 de abril de 2017

29.04.2017 - Reunião do Conselho Completo de Estado da Ordem Soberana e Militar de Malta

Villa Magistral da Ordem de Malta
Aventino, Roma
O Conselho Completo de Estado da Ordem Soberana e Militar de Malta, órgão responsável pela eleição do Grão-Mestre, terá lugar no próximo sábado, dia 29 de Abril, na Vila Magistral - sede extraterritorial da Ordem - em Roma.
Este Conselho é composto pelos representantes máximos da Ordem ao nível do Soberano Conselho em funções, dos Grão-Priorados, Associações Nacionais e Cavaleiros eleitos pelos seus pares, num total de 56 eleitores.

À semelhança do Estado do Vaticano, a Ordem Soberana e Militar de Malta é uma Monarquia Electiva, pelo que o Grão-Mestre é eleito, para vida, pelo Conselho Completo de Estado, entre os Cavaleiros Professos com pelo menos dez anos em votos perpétuos, se forem menores de cinquenta anos de idade. No caso dos Cavaleiros Professos que são mais velhos, mas que têm sido membros da Ordem durante pelo menos dez anos, três anos em votos perpétuos são suficientes.
Desta feita, há 12 candidatos elegíveis. Os Cavaleiros Professos que participam no Conselho Completo de Estado têm o direito de propor três candidatos no primeiro dia do Conselho, o chamado "terna". Na sequência desta decisão, inicia-se o processo eleitoral. Para eleger um Grão-Mestre, é necessária uma maioria mais um voto dos presentes com direito a voto. Se não se conseguir a eleição nesta primeira volta, os membros passam a ter liberdade de escolha relativamente aos 12 candidatos elegíveis nas votações seguintes.

Depois da eleição, o candidato eleito para o cargo de Grão-Mestre é notificado da sua eleição, devendo aceitar ou recusar o cargo imediatamente. Aceitando, deve comunicar a sua eleição a Sua Santidade o Papa.

Se da reunião do próximo sábado sair eleito um candidato, este, na manhã seguinte, prestará juramento em Sessão Solene do Conselho Completo de Estado na presença do Delegado Especial de Sua Santidade o Papa, Dom Giovanni Angelo Becciu, seguindo-se a celebração da Santa Missa na Igreja da Ordem, no Aventino.

_________________________

Comunicação de Sua Santidade, o Papa Francisco


A Sua Excelência Fra’ Ludwing Hoffmann von Rumerstein, 
Grande Comandante e Tenente Interino 
e aos Membros do Conselho Completo do Estado da 
Ordem Soberana, Militar e Hospitalária de São João de Jerusalém, de Rodes e de Malta

Na minha preocupação pastoral de que a Ordem de São João ofereça à Igreja e ao Mundo os seus Carismas, a missão e a obra para a qual o Senhor a trouxe à existência há 900 anos, quero dar-vos uma palavra de encorajamento e algumas reflexões neste momento em que se prepara a eleição do Grão-Mestre ou do Tenente do Grão-Mestre.
Creio que, em cumprimento do encargo que me foi confiado como Supremo Pastor da Igreja, tenho a responsabilidades de todos os Institutos de Vida Consagrada e, portanto, também da Vossa Ordem distinta e antiga. Além disso, é a mesma Carta Constitucional que prevê uma relação particular com o Sucessor de Pedro como um dos princípios da Ordem de Malta.
Em virtude desta relação especial, nestes últimos meses, ouvi pessoalmente ou por intermédio do meu Delegado, os desejos e aspirações de muitos membros da Ordem, que querem assegurar um modo de servir ainda mais consonante com o Evangelho, de acordo com o carisma e os objetivos particulares da família da Ordem (Tuitio Fidei et Obsequium Pauperum).
Estão, pois, embarcados num importante caminho de renovação espiritual, num espírito de fidelidade à tradição e de olhos postos nos sinais dos tempos e necessidades do mundo, através do testemunho da Fé e nos serviços aos pobres.
À Pessoa que escolherem para guiar a Ordem neste momento de transição, será confiado o dever de implementar as iniciativas adequadas para estudar e apresentar as reformas necessárias, as quais serão devidamente avaliadas por um Capítulo Geral Extraordinário.
Na sequência da minha decisão de 2 de Fevereiro último, em indicar o meu Delegado Especial perante esta distinta Ordem, designo agora H.E. Mons. Giovanni Angelo Becciu para receber o juramento dos eleitos, derrogando, na medida do necessário, os artigos 14.º e 17.º, n.º 5 da Carta Constitucional.
Peço ao Senhor e encorajo-vos a realizar com alegria a missão iniciada pelo Beato Gerard e continuada pelo testemunho de muitos Santos e Beatos da Ordem, promovendo a glória de Deus através da Santificação dos seus Membros, do Serviço à Fé e ao Santo Padre e a ajuda aos mais vulneráveis.
Que a Santíssima Virgem Mãe de Deus do Monte Filermo, o Precursor e Profeta São João Batista, e o Beato Gerard vos acompanhem neste caminho.
Como penhor da assistência divina, com afecto especial, concedo a todos vós a minha Benção Apostólica,

Francisco, 

Vaticano, 26 de Abril de 2017

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

NOTA DE PESAR E CONDOLÊNCIAS


Foi com profunda consternação e pesar que recebemos a notícia do falecimento de Sua Alteza o Senhor D. Henrique João de Bragança (1949-2017), Infante de Portugal e Duque de Coimbra, Cavaleiro Grã-Cruz de Honra e Devoção da Ordem Soberana e Militar de Malta, irmão mais novo de Sua Alteza Real o Senhor D. Duarte Pio de Bragança.
Homem simpático e de bom trato, Cavaleiro e Voluntario consciencioso e activo, enquanto membro da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta, participou em inúmeras campanhas de apoio aos Peregrinos e auxílio aos mais necessitados.
À família, amigos e confrades, manifestamos os mais sinceros votos de pesar e condolências.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Novo Grão-Mestre da Ordem de Malta poderá ser eleito no próximo dia 29 de Abril

Villa Magistral da Ordem de Malta
Monte Aventino, Roma
De acordo com a deliberação tomada pelo Soberano Conselho, os cerca de 60 eleitores internacionais serão convocados para reunir em Completo Conselho de Estado da Ordem Soberana e Militar de Malta, no próximo dia 29 de Abril, na Casa do Capítulo da Villa Magistral, no Monte Aventino, em Roma.
De acordo com o disposto no artigo 23.º da Constituição, para eleição do novo Grão-Mestre será necessário o voto da maioria dos eleitores presentes na Conselho electivo. in site da Ordem de Malta

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Dizem que é o "Segredo de Roma". Trata-se da vista que se alcança ao espreitar através da fechadura do portão da sede do Grão-Priorado da Ordem de Malta em Roma, mais precisamente no Monte Aventino. Essa vista tem a particularidade de se estender por três Estados independentes: o da Ordem Soberana e Militar de Malta, o Estado Italiano e o Estado do Vaticano, com a inconfundível cúpula da Basílica de S. Pedro.
Portão do Grão-Priorado, na Plaza Cavalieri di Malta

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Soberano Conselho da Ordem de Malta aceitou a resignação do Grão-Mestre Fra' Matthew Festing

Fra’ Ludwig Hoffmann von Rumerstein
Na Reunião do Soberano Conselho, realizada no passado sábado, dia 28 de Janeiro, foi aceite a resignação de Fra’ Matthew Festing à dignidade de Grão-Mestre da Ordem Soberana e Militar de Malta.
De acordo com o Comunicado de Fra’ Ludwig Hoffmann von Rumerstein, que ocupará a dignidade, interinamente, como Lugar-Tenente, foi manifestada a abertura para trabalhar com o delegado que Sua Santidade o Papa Francisco tenciona nomear, o qual, certamente, ajudará a nutrir e inspirar os aspetos religiosos da Ordem e, possivelmente, questões de reforma que terão de ser abordadas após as próximas eleições.
O Soberano Conselho manifestou gratidão a Sua Santidade por todas as decisões tomadas relativamente à Ordem, com vista a fortalecer a Soberania desta. Mais reiterou que, neste como em todos os demais assuntos, a Ordem não cederá à Sua lealdade para com Sua Santidade o Papa.

Já no exercício des funções, de acordo com o Artigo 17.º § 1 da Constituição, Fra’ Ludwig Hoffmann von Rumerstein, anulou os Decretos que estabeleceram os procedimentos disciplinares contra Albrecht Freiherr von Boeselager e a sua suspensão como membro da Ordem, pelo que este retomará o seu cargo como Grande Chanceller.

A Assembleia dos Cavaleiros Portugueses está sintonizada com esta decisão e demais orientações saídas da reunião do Soberano Conselho, bem como com as decisões já tomadas por Fra' Ludwig Rumerstein, tendo S.E. o Sr. Conde de Albuquerque, Presidente do Conselho Directivo, dirigido uma comunicação aos Membros da Ordem nesse sentido.

O novo Grão-Mestre, de acordo com o disposto na Constituição, será eleito dentro dos próximos três meses, pelo Corpo Eleitoral do Conselho Completo da Ordem, composto por uma representação internacional dos seus Membros, que para esse efeito se reunirá na sede da Ordem, em Roma.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Fra´ Matthew Festing apresentou a resignação à dignidade de Grão-Mestre da Ordem de Malta


Ontem, dia 24 de Janeiro de 2017, na audiência com o Santo Padre, Sua Alteza Eminentíssima Fra' Matthew Festing, apresentou a sua resignação à dignidade de Grão-Mestre da Ordem Soberana e Militar de Malta.
Hoje, dia 25 de Janeiro, o Santo Padre aceitou a resignação, expressando a Fra´Matthew Festing, a apreciação e gratidão pelos sentimentos de lealdade e devoção ao Sucessor de Pedro e a disposição para servir humildemente o bem da Ordem e da Igreja.
A confirmar-se a resignação, o governo da Ordem será assumido interinamente pelo Grão-Comendador, Fra´ Ludwig Hoffmann von Rumerstein.

Ver Comunicado emitido hoje pela Santa Sé.

Entretanto, Fra' Matthew Festing já convocou uma Sessão Extraordinária do Soberano Conselho da Ordem, para o próximo dia 28 do corrente, com vista a formalizar a sua resignação para aceitação.

Ver Comunicado emitido hoje pelo Grão-Magistério.

Este desfecho, por alegada exigência do Santo Padre, tem motivações mais antigas e internas de ambas as instituições, mas foi agora espoletado pela controvérsia entre a Ordem e a Santa Sé, uma vez que aquela se manifestou contrária à nomeação de um grupo pelo Secretário de Estado do Vaticano, com vista a apurar as razões da exoneração e substituição do antigo Grão-Chanceller da Ordem, responsável pelo Malteser International.
No entanto, a Ordem fez questão de sublinhar que a rejeição em colaborar com esse grupo, se prendia com motivos estritamente legais e, portanto, não podia, de forma alguma, ser considerada como uma falta de respeito para com o Grupo, nem para com Sua Eminência o Secretário de Estado.

Ver Nota emitida pelo Grão-Magistério.


Em face da alegada exigência de Sua Santidade o Papa Francisco, Fra' Matthew Festing, que jurou lealdade e devoção ao Santo Padre e à Igreja, viu-se moralmente obrigado a apresentar a resignação à dignidade de Grão-Mestre da Ordem Soberana e Militar de Malta.