sábado, 10 de fevereiro de 2018

Reunião de trabalho para alteração da Carta Constitucional da Ordem de Malta

Decorre este fim-de-semana, em Roma, a reunião de trabalho para alteração da Carta Constitucional da Ordem de Malta.
Dando-se a circunstância de se encontrar a prosseguir estudos em Roma, o Reverendo Pe. João Pedro Bizarro, Capelão Magistral da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta, também na sua qualidade profissional de enfermeiro, integra a equipa de assistência à referida reunião.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Da presença da Ordem de Malta em Rio Maior

Recebemos do Excelentíssimo Dr. Bruno de Castro, Presidente do Núcleo de Tomar da Real Associação do Ribatejo, a foto em anexo, que se reporta ao tecto da denominada Casa Senhorial d'El Rei D. Miguel I, sita na rua Serpa Pinto, em Rio Maior.
Perfeitamente perceptível, a cruz oitavada de Malta sob as armas portuguesas, para além de se tratar de uma bela representação, ainda que irregular do ponto de vista heráldico, denúncia a ligação dessa casa à Ordem dos Cavaleiros Hospitalários de São João Jerusalém, de Rodes e de Malta.
Apesar da existência de algumas e importantes comendas nas imediações de Rio Maior, onde a Ordem detinha diversos bens e propriedades, desconhece-se que alguma vez tenha existido uma comenda em Rio Maior, sendo, no entanto, muito provável que Rio Maior tenha sido anexa de alguma das comendas próximas. Com efeito, relata-nos José Anastácio de Figueiredo, a páginas 124 e 125 da sua Nova História de Malta, de 1793, que, já no ano de 1307, possuía esta Ordem em Rio Maior várias vinhas e herdades.
O certo é que esta pequena, mas muito significativa, casa senhorial, esteve ligada à Ordem de Malta e, nomeadamente, ao Grão-Priorado do Crato, de que D. Miguel, que ali terá estanciado aquando da guerra civil, foi Grão-Prior. Ter-se-á dado a circunstância da permanência de D. Miguel nesta casa pelo facto de ser seu partidário o morgado Joaquim Maria, dito capitão do Corpo de Milícias de Rio Maior. No entanto, atendendo às armas pintadas no tecto desta casa, que terá sido vinculada, é muito mais provável que o referido Joaquim Maria ou algum seu antepassado tenha sido oficial do Corpo de Ordenanças dos Caseiros Privilegiados de Malta. Mas, a seu tempo, voltaremos ao tema.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Palestra e apresentação de livro em Malta, Vila do Conde



Teve lugar na passada sexta-feira, no Salão Nobre da Freguesia de Malta, em Vila do Conde, uma Palestra sobre a história e actualidade da Ordem de Malta, a propósito da apresentação do livro "A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses", da autoria do Dr. António Brandão de Pinho, Cavaleiro da Ordem de Malta e Membro do Conselho da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses.

A iniciativa, inserida na programação do Ano Europeu do Património Cultural, foi organizada pela União de Freguesias de Malta e Canidelo, e contou com o apoio da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta.
Dignou-se assistir também a esta Palestra o Pároco de Malta, Reverendo Pe. Bruno Miguel Ávila.


O Salão Nobre da Freguesia de Malta encheu-se para assistir a esta actividade cultural, em que foram palestrantes o Excelentíssimo Sr. Prof. Doutor António do Carmo Reis, que falou sobre as Cruzadas e o tempo em que surgiu a hoje conhecida Ordem de Malta, então denominada Ordem do Hospital de S. João de Jerusalém ou dos Cavaleiros Hospitalários. O Excelentíssimo Sr. Arnaldo do Carmo Reis falou sobre a presença da Ordem de Malta nessa região de Vila do Conde e, nomeadamente, sobre a importância da presença desta Ordem para a mudança do antigo nome da freguesia de Santa Cristina de Cornes para Santa Cristina de Malta. O Dr. António Brandão de Pinho falou antes e depois dos referidos dois palestrantes, fazendo o percurso histórico da Ordem, desde o seu surgimento até à actualidade, concluindo a sua intervenção com a apresentação do livro "A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses". 

Como referido, merece destaque a adesão e intervenção da população local que, numa noite de futebol, nevoeiro e frio, encheu o Salão da Freguesia, manifestando-se receptiva e agradada com esta iniciativa, tendo adquirido todos os exemplares dos livros disponibilizados para o efeito, parabenizando e cumprimentando o autor pelo trabalho, presença e intervenção.
A União de Freguesias de Malta e Canidelo, nas pessoas dos Excelentíssimos Presidente e Tesoureiro, Srs. Nelson Carlos Monteiro Lopes e Arnaldo do Carmo Reis, estão pois de parabéns por esta iniciativa.

Clicar na imagem para comprar o livro agora